segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Honestidade infantil

Bruno, aquela criatura engraçada ao extremo, estava na casa da bisa sábado. Todo mundo ocupado e eu brincando com a criança, ensinando a ele a parlenda dos dedos (dedo mindinho, seu vizinho...)
Fiz uma vez e a criança se amarrou na parte das cócegas. Claro que quis fazer em mim. Mas ele tinha acabado de ouvir a parlenda, precisava de ajuda.
Começou com os dedos certos, mas na hora de procurar "o toucinho que estava aqui", eu falava e ele repetia. Chegando mais ou menos na metade da brincadeira, Bruno me olha e fala:

- Eu num vou lembá disso tudo. Dêxa pá lá.

Me dá as costas e vai em busca de refrigerante na cozinha.
¬¬

1 pitacos:

Páginas Da Minha Vida disse...

Crianças são uma graça mesmo.Mais sinceros e espontâneos como eles, não existem rsrsrsrs

bjs

 

Copyright © Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita. Template personalizado por Elaine Gaspareto Design by Volverene from Templates Block