sexta-feira, 22 de abril de 2011

Os problemas do excesso de leitura*

* leitura de suspense investigativo (se é que existe esse gênero) .

Ler é ótimo. Eu gosto porque me faz bem, ativa minha imaginação, distrai, aumenta meu vocabulário, melhora minha maneira de escrever e... me faz raciocinar mais. Principalmente quando a maioria das minhas escolhas literárias são enredos investigativo. Isso também acontece com filme. Filmes e séries policiais, investigativas, de suspense, sempre foram meus preferidos. Bem como livros de Agatha Christie e seu detetive Poirot. Sempre gostei.
Quando você lê muito esse tipo de coisa, sua capacidade de antecipação, de ligação de fatos, cresce assustadoramente. Some isso a uma propensão natural da pessoa de perceber relações estranhas nos acontecimentos e levar a conclusões óbvias - embora não óbvias para a maioria dos mortais.
Mas isso tem um pequeno inconveniente.Quando isso acontece, você fica irritada com a bizonhice das personagens em ligar lé com cré. Porque se a burrice humana já me irrita normalmente, fica ainda pior na literatura. E eu tô tão irritada com isso neste momento que parei a leitura pra escrever no blog.
Agora que extravasei, posso voltar para a leitura e torcer para que a Rose Hathaway faça logo as conecções mentais necessárias para se livrar de mais essa roubada. Coisa de louco me irritar com isso? Provavelmente. Mas é uma das consequencias da leitura, né... Você meio que entra na história e sente as emoções que estão ali.
Acontece

3 pitacos:

Fábio Alves disse...

Passeando por aí, encontrei seu blog. Gostei muito do texto! E vc é prof. tb, né?!? Mais uma sofredora, hehehe...
Volto em breve!

¤ Lee . disse...

Hahah mto bom seu texto tbm sofro muitooo com minhas leituras... cada emoção é vivida com supostamente a mesma intensidade do personagem.

Negação de Irene disse...

kkkkkkk, que bom saber que não sou a única pessoa no mundo a sofrer com a burrice de que alguns seres são capazs. Ainda mais nos livros, rsrsrsrsrs

 

Copyright © Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita. Template personalizado por Elaine Gaspareto Design by Volverene from Templates Block