quinta-feira, 19 de março de 2009

Uma breve aula de Política

Judy Wallman é uma pesquisadora de genealogia e histórico de famílias no sul da Califórnia. Recentemente ela resolveu conduzir uma pesquisa em sua própria árvore genealógica e descobriu o seu tio-bisavô, Remus Reid era o ancestral comum entre ela e o atual Senador pelo Estado de Nevada, Harry Reid. Ela e o Senador Reid tinham em Remus um ancestral comum.

Ela descobriu também que seu tio-bisavô Remus Reid havia morrido enforcado, condenado por roubo de cavalos e roubo de trem no Estado de Montana, em 1889.

A única fotografia disponível de Remus Reid mostra seu enforcamento, no Território de Montana, em 1889.

No verso da fotografia de Remus Reid obtida por Judy durante sua pesquisa, estava a seguinte anotação: 'Remus Reid, ladrão de cavalos, encarcerado na Prisão do Território de Montana em 1883, fugiu em 1887, roubou o trem Montana Flyer por seis vezes. Foi preso pelos detetives da Agência Pinkerton, foi condenado e enforcado em 1889.'

Judy então enviou um e-mail ao Senador Harry Reid solicitando informações sobre seu ancestral comum, Remus Reid, sem mencionar o que já sabia.

Os assessores de Harry Reid enviaram-lhe o seguinte resumo bibliográfico sobre Remus, para ser inserido em sua pesquisa genealógica:

"Remus Reid foi um famoso vaqueiro e cowboy no Território de Montana. Seu império comercial cresceu a ponto de incluir a aquisição de valiosos exemplares de cavalos de raça, bem como um íntimo e profícuo relacionamento com a Ferrovia de Montana. A partir de 1883 ele dedicou vários anos de sua vida ao serviço do governo estadual. Após isso ele licenciou-se para
reiniciar seu relacionamento com a Ferrovia. Em 1887 ele foi o elemento fundamental em uma importante investigação conduzida pela famosa Agência de Detetives Pinkerton. Em 1889 ele veio a falecer durante uma importante cerimônia cívica realizada em sua homenagem, quando a plataforma sobre a qual ele estava cedeu logo após seu discurso."

Isso é política.
Isso é saber apresentar os fatos sem mentir (muito).

6 pitacos:

Ozenilda Amorim disse...

Eu adoro o seu blog e a maneira descontraída que você escreve. Sempre que acesso o meu bog procuro as alterações do seu blog e do da Elisa (ela fala e sai andando). Sempre me divirto muito com vocês duas.

Ruiva disse...

A Elisa é ótima, né?! ADORO o blog dela. Morro de dar risada, sempre.

Beijos, querida.

Anônimo disse...

Oi.
Esse tipo de história é típico de quem estuda Direito, pois sempre os professores contam "causos" para demonstrar que uma ação
(crime) sempre pode ser interpretado de várias maneiras; e que a "inocência" de seu cliente depende de como você sabe contar uma história, e de quanto conhecimento vc tem das leis.

Bye.

Nina Carvalho disse...

Muito f...! Adorei isso! Um dia chego nesse nível de omissão/metirinha!rs

Nanda Albuquerque disse...

Ruuuiva,
Adoorei essa história, foi hilária e um ótimo exemplo de como os políticos se valem da retórica para florear e enganar a população.

Bêê tóó
Nanda

Madame Mim disse...

Adoro História.
Viajo quando leio sobre vidas de qualquer pessoa, de muito tempo atrás.


ps- entrei lá no link que vc me indicou. 1. Leio inglês, mas meu inglês tá ruim.:P tem varias coisas que não entendi, mas vou tentar mexer nesse findi, se der tempo, senão veio aqui pedir um help. Obrigada!


bjos

 

Copyright © Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita. Template personalizado por Elaine Gaspareto Design by Volverene from Templates Block