sábado, 8 de agosto de 2009

Questão de Fé (ou de falta dela)

Se tem uma coisa que eu realmente me recuso a discutir é religião. Pior que futebol e política, é discutir a fé alheia.

Enquanto estava na faculdade, os professores desdenhavam de quem professava qualquer crença no sobrenatural. Para a maioria deles, só a Ciência existe.
O que a maioria deles esquece, no entanto, é que as próprias convicções científicas mudam de acordo com a conjuntura econômica, cultural e social. Ou você ainda vê alguém indicar pastilhas de heroína para acalmar crianças? Acredite, isso já foi recomendado por médicos e vendido em farmácias.

Certa vez um amigo agnóstico resolveu implicar com a minha fé. Achei muito estranho, porque sempre convivemos pacificamente nessa questão. Eu creio, ele não crê, e tá tudo lindo. Mas ele resolveu me mandar um "documentário" que se propõe a desmistificar alguns fundamentos da fé cristã. Quando fui questionada sobre o que achei de tal vídeo, fui muito sincera: É ridículo. Primeiro que grande parte das informações não encontram embasamento na História. E segundo que, ainda que encontrasse, minha fé está acima da minha racionalidade. E olha que sou bastante racional. Então, não importa o que falem, o que tentem provar... Eu creio no que creio e nada vai me fazer mudar isso. Pra alguns, isso é a maior confissão de "idiotice" que eu poderia fazer. Bem, então que seja. Sou uma idiota. Mas é assim que é pra mim.

Então a coisa funciona desse jeito: eu respeito a fé alheia e quando a pessoa crê (ou não crê) de outra forma, tem que me respeitar também.Ou então vai ouvir um "gosto é igual a c*, né? Vc acha que tá certo; eu acho que tô certa, e assim caminha a humanidade". E dou o assunto por encerrado. Não vale a pena discutir sobre isso. Como já disse em outra ocasião, não tenho a pretenção de estar sempre certa, nem de ser a dona da verdade. Mas a minha verdade pode ser diferente da sua. E, se eu respeito isso, o mínimo que espero é respeito também.

(Texto inspirado por este post da Madame Mim)

6 pitacos:

Jú ツ disse...

Aaah com certeza a questão de fé não se descute meeesmo. Eu bem sei disso, uma vez quase saí aos tapas com um amigo por causa disso, mas no fim, chegamos a uma conclusão e cada um pro seu canto! beijoo ruivaaa

HSLO disse...

Gostei do seu blog...viu. Primeira vez que passo por aqui...e já sou um seguidor viu.

Vou te linkar aos meus favoritos.

Abraços

Hugo

Madame Mim disse...

Gracias pela menção honrosa.
Esse assunto dá pano pra manga, né?
Tbém escrevi inspirada no texto de outro blogueiro.

bjos

Madame Mim disse...

E a música é do Padre Marcelo Rossi, chama-se Noites Traiçoeiras.
bjos

Mariana Martins disse...

[i]E segundo que, ainda que encontrasse, minha fé está acima da minha racionalidade.[/i]

O ponto. Cara, caguei baldes pra provas e tentativas de provas. O que eu já vivi e senti está muito acima disso.

beijo!

Jullyane disse...

Fé, religião e futebol é assunto que a gente nem deve nem se incomodar...

Beijos, Ruiva

 

Copyright © Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita. Template personalizado por Elaine Gaspareto Design by Volverene from Templates Block