sábado, 21 de março de 2009

Exploração do trabalho do Maior

Moro em região de praia. E hoje, por ser sábado, o bairro estava movimentado. Não pude deixar de reparar em algo que me parte o coração: idosos trabalhando num calor desleal.
Não acho que idosos devam trabalhar em serviços pesados, desgastantes, quase desumanos para eles. Não foi o bastante dar o frescor da juventude para enriquecer outros? Ainda precisam carregar pesadas caixas de isopor com picolé? Fugirem, com suas barraquinhas, da polícia? Ridículo isso! Me dói e me irrita.
Me irrita, principalmente, porque muitos trabalham para sustentar netos. Pô, já diz o velho ditado que "quem pariu Mateus que o embale". Avós podem até cuidar, se não tiver outro jeito, mas a resposabilidade do sustento é do pai e da mãe do infante. Acho uma sacanagem sem precedentes com os velhinhos.
Ao invés de estarem rodopiando nos bailes da terceira idade, ao invés de fazerem tai chin chuan na praça, de curtirem um prazer adiado da juventude.... trabalham de sol a sol.

Não sou contra idosos trabalharem. Lá na escola, por exemplo, um terço das funcionárias já tem mais de 60 anos. Elas gostam de trabalhar, de sair de casa, ter o próprio dinheiro.. Acho digno! Mas não porque tenham NECESSIDADE de sustentar alguém que não elas mesmas. O que me deixa indignada é a exploração dos velhinhos. Tipo a avó de um dos alunos, que cuida de quatro netos e ainda trabalha a noite, como enfermeira, para sustentar todo mundo, porque o pai das crianças é um f.d.p. que não dá nem a pensão deles. Esse tipo de coisa me deixa furiosa.

De boa... se eu pudesse e meu dinheiro desse, dava boa vida pra essa coroada toda por aí. Mas como não posso, pelo menos tento fazer pelos meus.

4 pitacos:

Anônimo disse...

Oi Ruiva.

Concordo com vc, mas vou acrescentar outro ponto de vista:
_ Pq que esses mesmos idosos não fazem um planejamento familiar???
Pq eles(idosos) teriam um envelhecimento mais saúdavel, se realmente aconselhassem e acompanhassem o desenvolvimento sexual de seus filhos. Mas a organização familiar no Brasil se mistura com a educação religiosa, e por isso os pais preferem não falar sobre sexualidade ou sobre anticoncepcionais; e por conta disso os avós acabam ficando econômicamente responsáveis pelos netos, pq os pais não tem profissão ou remuneração contínua.
Há uma frase que caracteriza bem esse círculo-social:
"Quando a cabeça não pensa, é o corpo que padeçe".
Bjo.
Tati.

Elaine disse...

Olá!
Sabe que eu, morando numa cidadezinha minúscula, vejo a mesma coisa?
E você tem razão, é de doer ver quem já deu a vida e gastou a juventude criando filhos agora passar necessidade para criar neto.Ou para sustentar vício de filho bandido.
Aff!!!
Mas, mesmo assim, amanhã é domingo, então:
BOM DOMINGO!!!

fátima disse...

e o pior disso tudo é que, se vc perguntar p/ eles, ainda vão defender defender os filhos fdp, dizendo que são injustiçados, que não dão sorte na vida etc.
trabalhei com uma mulher assim, que se esfolava prá sustentar os netos e pagar advogado prá defender o filho que, coitadinho, estava sempre no lugar errado quando a polícia passava e acabava levando ele, pobre coitado, preto e pobre, que tinha acabado de ganhar um relógio legal da namorada...
é duro, viu?

bj

Madame Mim disse...

essa é uma das coisas que me dão nó na garganta.
Não dá pra consertar tudo, mas tento fazer minha parte.
Pelo que leio aqui tu é doida por crianças, né?
E eu sou doida por velhinhos, adoro, tenho um radar, sabe como?
Quase todo dia algum velhinho puxa papo comigo na rua, ou para pedir informação ou ajuda em bancos, lotéricas ou algo assim.

 

Copyright © Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita. Template personalizado por Elaine Gaspareto Design by Volverene from Templates Block