segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Sabedoria Paralamesca/Herbertiniana - Parte I

A vida sem freio me leva, me arrasta, me cega,
No momento em que eu queria ver:
O segundo que antecede o beijo;
A palavra que destrói o amor;
Quando tudo ainda estava inteiro
No instante em que desmoronou.


Ai ai... Já perdi a conta de quantas vezes a vida me arrasta sem que eu possa fazer nada. É semelhante a uma tromba d'água em cachoeiras: você está lá, amarradão, curtindo a sua e não percebe que lá no alto da montanha tá caindo um aguaceiro louco. De repente, não mais que de repente, aquela água toda desce o morro e te pega de surpresa. E a vida volta e meia faz isso comigo. Eu, lépida e faceira, toda saltitante de óculos rosa pra vida e, de repente, tudo muda. E nada mais me resta a não ser fazer cara de árvore e ver desmoronar o que estava inteiro.
Nem me atrevo a dizer que todas as vezes foi algo ruim, porque não foi. Mas é sempre assustador quando acontece. Em qualquer área da vida, a qualquer tempo. É sempre assustador.

Palavras duras em voz de veludo.
E tudo muda, adeus velho mundo.

Há um segundo tudo estava em paz...


Quem nunca fez isso na vida, que atire a primeira pedra. Qual mortal nunca feriu com palavras, premeditadamente? Eu canso de fazer... Ainda ontem segurei a verborragia que me acometeu, e que sabia que seriam mortais. Afinal, embora a pessoa merecesse, eu não queria matar o que há entre nós. Já percebeu que as palavras que mais ferem são as que são ditas em voz de veludo, com um sorriso no rosto, sem alterar o volume, mas que são letais tal qual o veneno da Mamba Negra??


E cada segundo, cada momento, cada instante
É quase eterno, passa devagar.
Se seu mundo for um mundo inteiro
Sua vida, seu amor, seu lar
Cuide tudo que for verdadeiro
Deixe tudo que não for passar.


Se tem uma frase nessa música que eu acho perfeita é "Cuide tudo que for verdadeiro; deixe tudo que não for, passar."
Por que, meu Deus, a gente se preocupa com coisas efêmeras??
Por que essa preocupação com o que não é real e importante? E quando digo importante, não me refiro a coisas grandiosas. Pra mim, os detalhes são importantes. Aquelas pequenas coisas que ninguém repara, os pequenos gestos, olhares, movimentos, o que geralmente passa despercebido... Isso é o verdadeiro, porque mostra a intenção. E o real... já reparou que volta e meia as pessoas surtam em fantasias criadas? O famoso cabelo em casca de ovo? E o quanto de aborrecimento, indisposição, insônia, contenda - e até mesmo batalhas - não são gerados por essas fantasias, esses enganos?

Cuide bem do seu amor,
Seja quem for...

Ou, seja O QUE FOR.
Porque se o seu amor é a sua vida, cuide bem dela.
Se o seu amor é a sua família, cuide bem dela.
Se o seu amor é seu filho, cuide bem dele.
Se o seu amor é o seu amor, cuide bem dele.
Sempre.

2 pitacos:

Jullyane disse...

Obrigada por não se importar, hehehe! Linkei o seu blog pra poder passar aqui sempre!
Adoro essa música e vc fez uma análise muito interessante dela.
"Palavras duras em voz de veludo" são realmente as que mais ferem.

Beijos!

Jullyane disse...

Obrigada por não se importar, hehehe! Linkei o seu blog pra poder passar aqui sempre!
Adoro essa música e vc fez uma análise muito interessante dela.
"Palavras duras em voz de veludo" são realmente as que mais ferem.

Beijos!

 

Copyright © Histórias e Pensamentos de uma Ruiva Infinita. Template personalizado por Elaine Gaspareto Design by Volverene from Templates Block